Indulto de Temer tira presos da Lava Jato da cadeia e beneficia delatores

O indulto natalino editado por Michel Temer (MDB)em 2017 está beneficiando alvos da Lava Jato nos últimos meses, incluindo delatores da operação que inviabilizou o maior esquema de corrupção do país.

No último mês condenados já haviam sido beneficiados pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de anular prisões de condenados em segunda instância.

Foi o próprio Supremo quem validou, em maio deste ano, o indulto editado por Temer, que beneficiou, por exemplo, o ex-diretor da Petrobras, Jorge Zelada e o ex-senador pelo Distrito Federal, Gim Argello.

Outro caso recente de benefício envolvendo o decreto presidencial de Temer, foi o do ex-deputado baiano Luiz Argôlo, em setembro, pela Justiça da Bahia.

Ao editar o decreto de indulto de 2017, Temer estabeleceu que presos que já tivessem cumprido na época um quinto de pena imposta por crimes sem violência ou grave ameaça poderiam pleitear esse tipo de perdão.

Com isso, condenados pelos delitos de corrupção e lavagem de dinheiro, dois dos mais comuns nas sentenças da Lava Jato do Paraná, também foram beneficiados.

Categoria:Política