Davi Alcolumbre o “moralíssimo”, oportunista, hipócrita e irresponsável

Algumas figuras políticas me dão náuseas.

É o caso do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, o “engavetador-geral da nação”, que passou o ano sentado sob projetos de interesse da sociedade e agora quer ensinar liderança para o presidente da República.

É preciso deixar claro: o presidente do Senado não tem moral nem para liderar um circo — é sem graça.

O “moralíssimo” Alcolumbre, que faz parte da banda podre que toca no ritmo dos caciques de partidos que queriam um boquinha no governo, criticou o presidente da República por discursar em defesa da economia brasileira.

Há uma dificuldade enorme com interpretação de qualquer natureza.

Quando Bolsonaro diz que “nossa vida tem que continuar”, está dizendo o óbvio: a economia precisa voltar a rodar ou morreremos de fome.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADEDe todo modo, o oportunista largou logo uma nota criticando a preocupação de Bolsonaro com uma recessão profunda — ainda voltarei ao tema.

Disse que o “Brasil precisa de liderança séria, responsável e comprometida com vida e saúde da população”.

Parece piada! Alcolumbre preocupado com a “vida e saúde da população”? Faça-me rir!A previsão de especialistas é que o desemprego chegue a 40 milhões se ficarmos parados por 4 meses.

O resultado é clarividente e sofreremos uma recessão que resultará em mais mortes do que o próprio vírus chinês.

Todos sabemos que o país não aguentará um “lockdown” de quatro meses, como quer essa gente.

Se o presidente do Senado Federal acredita ter mesmo toda essa capacidade, então que comece dando exemplo.

Por que não corta na própria pele para salvar a população brasileira? Essa turma pensa que engana quem com esse repentino interesse pela saúde do brasileiro? É preciso rememorar que Davi Alcolumbre foi quem impôs sigilo sob seus gastos.

É este o líder que salvará o país? Se não fosse por Bolsonaro, que estancou a corrupção no país, não teríamos dinheiro sequer para pensar em enfrentar o coronavírus.

O vírus chinês nos arrasaria por completo.

Imaginemos agora o que pode acontecer se as previsões negativas se confirmarem em nossa economia?“Os empregos devem ser mantidos.

O sustento das famílias deve ser preservado.

Devemos, sim, voltar à normalidade”, enfatizou o presidente, preocupado com o sustendo do trabalhador, daquela parcela da sociedade que paga regalias a gente como Alcolumbre.

Aquela parcela que não pode ficar em casa, pois tem filhos para sustentar e o dinheiro é curto.

Categoria:Opinião